Technology

Conceitos de Gerenciamento de Capacidade

Categories
Published
of 53
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Related Documents
Share
Description
Apresentação introdutória sobre Gerenciamento de Capacidade com exemplo de como se fazer uma estimativa de requisitos de capacidade que devem ser atendidas no recebimento das declarações de Imposto de Renda
Transcript
  • 1. Conceitos de Gerenciamento de Capacidade
  • 2. Disponibilizar Recursos
  • 3. Para atender a Demanda
  • 4. No tempo certo
  • 5. “Garantir que a capacidade dos serviços de TI e da infraestrutura atende aos requisitos relacionados a capacidade e desempenho de forma que seja efetiva em custos e no tempo adequado. Também se preocupa em atender tanto as necessidades de negócio atuais e futura” Meta do Gerenciamento de Capacidade, ITILv3 2011
  • 6. Como fazer isso na prática?
  • 7. Definir metas ou objetivos Entender a capacidade dos recursos Criar o plano de capacidade Executar o plano de capacidade Acompanhar métricas e indicadores Analisar se o objetivo está sendo atingido
  • 8. Meta ou objetivo…
  • 9. Meta!
  • 10. Requisitos… • Qual o Serviço? • Qual o nível de serviço? • Como a demanda varia com o tempo? • Qual o tempo de resposta? • Qual a precisão da previsão? • Qual a margem de erro? • Como isso se traduz em métricas e requisitos de capacidade?!?
  • 11. Receita Net • Receber todas as declarações IRPF • Período da entrega de 1/3 a 30/4 • Recebimento dois tipos de Declarações • Validação da recepção • Armazenamento das declarações • Envio do Recibo
  • 12. Mas como traduzir isso para requisitos de desempenho e capacidade? Quanto de storage adicional por ano? Quanto de banda é necessário para receber as declarações sem problemas? Quantas declarações simultâneas serão recebidas no pico?
  • 13. 4.276.823 7.024.030 8.151.494 9.612.045 10.651.417 11.738.452 13.237.855 5.021.484 5.503.061 6.129.942 6.917.345 7.309.986 7.004.836 6.895.448 7.098.563 6.852.476 7.456.174 8.335.086 8.109.636 9.147.470 9.147.470 8.548.134 3.696.561 5.550.831 6.436.980 6.127.045 6.054.014 6.611.529 8.038.076 9.312.837 11.288.400 12.085.726 12.998.556 14.780.573 16.838.983 19.592.559 21.807.036 23.291.987 24.560.044 25.384.393 26.081.217 24.577.348 24.145.127 24.950.707 25.571.747 26.883.633 27.895.994 0 5.000.000 10.000.000 15.000.000 20.000.000 25.000.000 30.000.000 1969 1970 1971 1972 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979 1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Quantidade de Declarações por Exercício Fonte: http://idg.receita.fazenda.gov.br/sobre/institucional/memoria/imposto-de-renda/historia/1997-a-2014-o-avanco-tecnologico-seguranca-rapidez-e-facilidade-no-preenchimento-e-na-entrega-da-declaracao
  • 14. Fonte: http://idg.receita.fazenda.gov.br/sobre/institucional/memoria/imposto-de-renda/historia/1997-a-2014-o-avanco-tecnologico-seguranca-rapidez-e-facilidade-no-preenchimento-e-na-entrega-da-declaracao 4.276.823 7.024.030 8.151.494 9.612.045 10.651.417 11.738.452 13.237.855 5.021.484 5.503.061 6.129.942 6.917.345 7.309.986 7.004.836 6.895.448 7.098.563 6.852.476 7.456.174 8.335.086 8.109.636 9.147.470 9.147.470 8.548.134 3.696.561 5.550.831 6.436.980 6.127.045 6.054.014 6.611.529 8.038.076 9.312.837 11.288.400 12.085.726 12.998.556 14.780.573 16.838.983 19.592.559 21.807.036 23.291.987 24.560.044 25.384.393 26.081.217 24.577.348 24.145.127 24.950.707 25.571.747 26.883.633 27.895.994 0 5.000.000 10.000.000 15.000.000 20.000.000 25.000.000 30.000.000 1969 1970 1971 1972 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979 1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Quantidade de Declarações por Exercício
  • 15. Fonte: http://idg.receita.fazenda.gov.br/sobre/institucional/memoria/imposto-de-renda/historia/1997-a-2014-o-avanco-tecnologico-seguranca-rapidez-e-facilidade-no-preenchimento-e-na-entrega-da-declaracao 4.276.823 7.024.030 8.151.494 9.612.045 10.651.417 11.738.452 13.237.855 5.021.484 5.503.061 6.129.942 6.917.345 7.309.986 7.004.836 6.895.448 7.098.563 6.852.476 7.456.174 8.335.086 8.109.636 9.147.470 9.147.470 8.548.134 3.696.561 5.550.831 6.436.980 6.127.045 6.054.014 6.611.529 8.038.076 9.312.837 11.288.400 12.085.726 12.998.556 14.780.573 16.838.983 19.592.559 21.807.036 23.291.987 24.560.044 25.384.393 26.081.217 24.577.348 24.145.127 24.950.707 25.571.747 26.883.633 27.895.994 R² = 0,6349 0 5.000.000 10.000.000 15.000.000 20.000.000 25.000.000 30.000.000 1969 1970 1971 1972 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979 1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Quantidade de Declarações por Exercício
  • 16. Fonte: http://idg.receita.fazenda.gov.br/sobre/institucional/memoria/imposto-de-renda/historia/1997-a-2014-o-avanco-tecnologico-seguranca-rapidez-e-facilidade-no-preenchimento-e-na-entrega-da-declaracao 24.145.127 24.950.707 25.571.747 26.883.633 27.895.994 22.000.000 23.000.000 24.000.000 25.000.000 26.000.000 27.000.000 28.000.000 29.000.000 2011 2012 2013 2014 2015 Quantidade de Declarações por exercício com a mesma regra
  • 17. Fonte: http://idg.receita.fazenda.gov.br/sobre/institucional/memoria/imposto-de-renda/historia/1997-a-2014-o-avanco-tecnologico-seguranca-rapidez-e-facilidade-no-preenchimento-e-na-entrega-da-declaracao 24.145.127 24.950.707 25.571.747 26.883.633 27.895.994 R² = 0,9847 22.000.000 23.000.000 24.000.000 25.000.000 26.000.000 27.000.000 28.000.000 29.000.000 2011 2012 2013 2014 2015 Quantidade de Declarações por exercício com a mesma regra
  • 18. Fonte: http://idg.receita.fazenda.gov.br/sobre/institucional/memoria/imposto-de-renda/historia/1997-a-2014-o-avanco-tecnologico-seguranca-rapidez-e-facilidade-no-preenchimento-e-na-entrega-da-declaracao 24.145.127 24.950.707 25.571.747 26.883.633 27.895.994 R² = 0,9847 21.000.000 22.000.000 23.000.000 24.000.000 25.000.000 26.000.000 27.000.000 28.000.000 29.000.000 30.000.000 2011 2012 2013 2014 2015 Quantidade de Declarações por exercício com a mesma regra
  • 19. Quantas declarações em 2016?!?
  • 20. Fonte: http://idg.receita.fazenda.gov.br/dados/receitadata/estudos-e-tributarios-e-aduaneiros/estudos-e-estatisticas/11-08-2014-grandes-numeros-dirpf/gn-irpf-ac-2013.pdf 58% das declarações são simplificadas Tam. Est. 4KB 42% das declarações são completas Tam. Est. 25KB Para 100% é emitido um Recibo Tam. Est. 251bytes
  • 21. Total de storage adicional por ano?
  • 22. Quando e de que tamanho é o pico?!? “De acordo com a Receita, as últimas horas da entrega das declarações do Imposto de Renda correm com tranquilidade, sem problemas tecnológicos. No pico de entrega, entre as 16h e as 17h, 314 mil contribuintes enviaram o documento. Segundo o Serpro, a capacidade de utilização dos servidores ficou em 67% no horário de pico. Tradicionalmente, o Serpro trabalha com capacidade maior que o volume de transmissões para evitar congestionamentos no sistema.” Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2015-04/imposto-de-renda-so-recebe-18-das-declaracoes-por-tablet-ou-smartphone
  • 23. Quando e de que tamanho é o pico?!? Vamos utilizar 50% de margem de segurança, utilizaremos o pico de 135 declarações por segundo Pico de declarações em 2015 314.000 declarações/hora Quantidade total de declarações em 2015 27.895.994 declarações % de declarações entregues na hora de pico 1,126% Quantidade estimada de declarações 28.719.840 declarações Pico estimado de declarações por hora 323.273 declarações/hora Pico estimado de declarações por segundo 90 declarações/segundo Pico com margem de segurança 135 declarações/segundo
  • 24. Calculando banda a ser utilizada?!? Quantidade estimada de declarações 28.719.840 declarações Pico estimado de declarações por hora 323.273 declarações/hora Pico estimado de declarações por segundo 90 declarações/segundo Pico com margem de segurança 135 declarações/segundo Se 100% no pico for simplificada? 551.720 bytes/segundo Se 100% no pico for completa? 3.448.248 bytes/segundo Se for na proporção (58%/42%)?!? 1.768.262 bytes/segundo Se 100% no pico for simplificada? 4.413.758 bits/segundo Se 100% no pico for completa? 27.585.987 bits/segundo Se for na proporção (58%/42%)?!? 14.146.094 bits/segundo Se 100% no pico for simplificada? 4,2 Megabits/segundo Se 100% no pico for completa? 26,3 Megabits/segundo Se for na proporção (58%/42%)?!? 13,5 Megabits/segundo
  • 25. Calculando quantidade de usuários simultâneos Quantidade estimada de declarações 28.719.840 declarações Pico estimado de declarações por hora 323.273 declarações/hora Pico estimado de declarações por segundo 90 declarações/segundo Pico com margem de segurança (A) 135 declarações/segundo Tempo estimado para entrega (chute!) (W) 20 segundos Aplicando a Lei de Little (N=A*W) 2.694 declarações sendo entregues em qualquer momento do pico
  • 26. Calculando quantidade de usuários simultâneos Quantidade estimada de declarações 28.719.840 declarações Pico estimado de declarações por hora 323.273 declarações/hora Pico estimado de declarações por segundo 90 declarações/segundo Pico com margem de segurança (A) 135 declarações/segundo Tempo estimado para entrega (chute!) (W) 20 segundos Aplicando a Lei de Little (N=A*W) 2.694 declarações sendo entregues em qualquer momento do pico
  • 27. Calculando capacidade da infra da Receita Pico em 2015 de declarações por hora 314.000 declarações/hora Pico em 2015 de declarações por segundo 87 declarações/segundo Pico com margem de segurança (A) 131 declarações/segundo Tempo estimado para entrega (chute!) (W) 20 segundos Aplicando a Lei de Little (N=A*W) 2.617 declarações sendo entregues em qualquer momento do pico Ocupação máxima da infra estrutura segundo a Receita 67% Capacidade máxima calculada 3.905 declarações sendo entregues em qualquer momento do pico
  • 28. Avaliando a Capacidade dos Recursos
  • 29. Conceitos e Questionamentos • O que é um recurso? • Hardware • Software • Telecom • Pessoas • Infra-estrutura física • Todo e qualquer recurso que afetam a prestação do serviço • Quais os limites de utilização antes da degradação? • Quais as ocupações dos recursos? Consigom medir hoje? Existe um histórico da utilização? • Qual a margem de segurança (ou de erro) a ser considerada?
  • 30. Técnicas que podem ser utilizadas • Testes de carga • Avaliação de monitoração/métricas existentes • Modelagem matemática • Benchmarking
  • 31. Consigo otimizar a utilização de recursos e o custo?
  • 32. Com os requisitos calculados, precisamos criar um plano de capacidade…
  • 33. Meus recursos atendem a demanda projetada?
  • 34. Se precisar crescer, é possível?
  • 35. Qual o esforço e prazo para preparar a infra para o pico?
  • 36. Qual o esforço e prazo para preparar a infra para o pico?
  • 37. Como acompanhar para ver se o plano esta dando certo?
  • 38. Acompanhando o plano…
  • 39. Dashboards
  • 40. Dashboards
  • 41. Dashboards
  • 42. Características e Conceitos para acompanhamento • Frequencia de medição • Forma de agregação das medidas • Precisão • Facilidade de medir e atualizar • Facilidade de entendimento • Forma de exibição • Disciplina • Armazenar e consultar históricos • Facilidade de comparação entre métricas (correlação) • Facilidade de comparação entre períodos • Criação de métricas customizadas (de negócios)
  • 43. Conferindo o plano e mais uma volta no PDCA…
  • 44. Conceitos • Frequencia de verificação • Periódica • Grandes mudanças/projetos/eventos que geram impacto na utilização/ocupação de recursos • Mudanças tecnológicas e de comportamento do usuário final • Apuração do grau de acerto do plano de capacidade • Como posso melhorar o grau de acerto? • O que muda no modelo? • O que muda nas métricas? • Analisar e propor alterações no plano
  • 45. Quantas vezes não fazemos como as previsões esportivas?!? Ou como os gurus e astrólogos?
  • 46. O Campeonato Brasileiro, mais um modorrento por pontos corridos, começará sem empolgar, seguirá assim até o returno quando o campeão já estará definido (Galo ou Cruzeiro), e os olhos se voltarão à zona do rebaixamento, onde estarão um time do Rio (Vasco ou Flu), pelo menos um de Santa Catarina, um do Paraná e um de São Paulo (provavelmente o Palmeiras, mas o Santos não estará muito longe…). Leia mais em: http://zip.net/bwqxLf Na Copa do Brasil, o Grêmio terá alguma vantagem, por estar fora da Libertadores. Felipão é bom no mata-mata, embora nunca conseguirá se livrar do vexame dos 7 a 1, mesmo que ganhe todos os seus jogos no torneio por 7 a 1… Leia mais em: http://zip.net/bwqxLf Voltando à Libertadores: ao contrário do ano que passou, em 2015 um brasileiro levantará a taça. Todos tem boas chances. Leia mais em: http://zip.net/bwqxLf Tite, à frente do Corinthians, será melhor que Mano Menezes, mas ganhar por 1 a 0 continuará sendo goleada… Leia mais em: http://zip.net/bwqxLf Na Série B, um dos times baianos volta, provavelmente o Bahia. O Botafogo não subirá. Leia mais em: http://zip.net/bwqxLfAlonso vai amargar um ano horrível na McLaren-Honda, abandonando muitas provas. Enquanto isso, a Mercedes seguirá imbatível e Hamilton chegará ao tricampeonato. Leia mais em: http://zip.net/bwqxLf
  • 47. Isso é só o começo! O que você pode começar a planejar, medir e acompanhar hoje?
  • We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks